Gasolina comum ou aditivada?

Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2018

Tamanho do texto:

Diminuir texto Aumentar texto
Gasolina comum ou aditivada?

Muita gente ainda não sabe as diferenças entre as gasolinas que são oferecidas nos postos. Mas você que conhece todos os benefícios, sabe se realmente compensa e como usar gasolina comum e aditivada?

Abastecer sem conhecer o motor do seu carro e as diferenças de cada uma delas é um grande risco e poderá trazer sérios problemas para o seu veículo. Por isso é muito importante verificar no manual do proprietário, lá é possível encontrar todas as informações e o tipo de combustível recomendado para o automóvel. Sendo assim, caso você receba sugestão para abastecer com aditivada em vez de colocar a comum e vice-versa, não faça isso sem ter a certeza de qual é o ideal para o seu carro. Para deixar tudo claro entre as diferenças de cada uma, preparamos um artigo para esclarecer todas as dúvidas e dizer quais os pontos positivos de cada uma.

No manual do proprietário, que é a fonte mais segura para se consultar, é possível encontrar informações do tipo de gasolina que deve-se colocar em casos em que você esteja dirigindo em outro país, por exemplo o valor da octanagem, que tem ligação direta com o motor do carro, basicamente, é a medida de resistência que o combustível tem à queima espontânea que ocorre dentro da câmara de combustão.

Quando vaporizado, dentro de câmara, ela resiste às altas temperaturas e pressões sem explodir. Então, quanto maior a octanagem, maior será a resistência que o combustível vai ter à detonação.

Os dois tipos de combustíveis contam com mais de 50 componentes ao todo e a real diferença entre cada um deles está no aditivo, a gasolina comum, segundo a ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, é aquela que tem a octanagem mínima de 87, agora, a aditivada é a mesma gasolina (comum), mas o diferencial está em um pacote de aditivos que, geralmente, contém um detergente promovendo a limpeza de todo o sistema de alimentação de combustível do veículo.

A gasolina com este detergente se encarrega de limpar bicos injetores, velas, válvulas de admissão e até mesmo a câmara de combustão. Ainda segundo a ANP, nas grandes cidades, de tráfego constante onde fica muito tempo parado no trânsito lento, o ideal seria utilizar a gasolina aditivada. Porém, em rodovias, por exemplo, onde as velocidades acabam sendo mais altas, é aceitável o uso da gasolina comum.

Conhecido tecnicamente por “modificador de atrito”, mas chamado, popularmente, como “redutor de atrito”, esse aditivo vai ter uma outra função, ele entra em contato com as paredes do cilindro e com a superfície dos anéis de pigmento para reduzir os atritos dessa superfície, deixando o “motor mais solto”, por assim dizer, e assim você ganha uma pequena redução no consumo de combustível.

Já a gasolina Premium conta com uma octanagem mais elevada, entre 91 – 97, ou seja, bem mais alta. Ela tem outros benefícios como: a geração de resíduos que é extremamente pequena. Além disso, conta com um teor de enxofre mais baixo, ela ainda tem alta resistência de oxidação, isto é, você pode armazená-la por muito mais tempo sem que venha oxidar, no caso, ela não perde as propriedades. Esse tipo de combustível é destinado para veículos esportivos, normalmente é usado em carros importados de luxo.

Diferenciais da gasolina comum e aditivada

Gasolina Comum: É um combustível que não tem aditivos de limpeza, ela não possui substâncias que protegem o motor. A Gasolina Comum deixa resíduos de combustão depositado sobre às válvulas de admissão do motor, comprometendo as misturas entre ar e combustível ao longo do tempo. A sujeira pode comprometer o funcionamento do veículo, resultando num aumento de consumo.

Gasolina Aditivada: É composta por aditivos e dispersantes químicos que podem ajudar na limpeza do motor. Esse detergente ajuda a “desprender” a sujeira, já os dispersantes removem essa sujeira. Ainda existe o FMT que cria uma película de proteção nas partes internas do motor e reduz o atrito, com menos atrito a energia que seria desperdiçada pelo motor é melhor aproveitada em forma de potência nas acelerações.

Gasolina Premium: Com a principal diferença que está na octanagem, super alta, a Premium possui aditivos e dispersantes que também ajuda na conservação e limpeza do motor. Esse tipo de combustível terá efeito significativo somente em carros de alta compressão, nos demais veículos o efeito da premium acaba sendo imperceptível.

Antigamente, se você quisesse migrar de combustível, valeria alguns cuidados, se o veículo estava acostumado com gasolina comum, era recomendado começar colocando aditivada aos poucos, de início, cerca de 10%. Agora, a gasolina faz uma limpeza gradual, portanto pode migrar sem problemas. Também não há nenhum problema em misturar os dois, entretanto, se você tem uma 100% aditivada ela tem um poder de limpeza melhor do que uma misturada, uma vez que você poderá diluir os aditivos, mesmo assim não há riscos. Em casos de o veículo ser Flex, também nada impede de combinar etanol e qualquer outro tipo de gasolina. A tecnologia desse motor permite essa combinação. Muitos dizem que isso vicia, mas essa informação não é verídica.

É importante conhecer o posto que você abastece, colocar combustível que esteja “misturado” ou “batizado” poderá gerar uma grande dor de cabeça. Desconfie de nomes estranho e ainda mais se for novo e de preço muito baixo. Agora já está mais fácil identificar cada uma das opções, se você ainda tem dúvidas, como mencionamos acima, o ideal é checar no manual do veículo.

Fonte: Notícias Automotivas

imprimir
enviar email

Mais Notícias

Voltar

CASTILHO & CIA

LOCALIZAÇÃO E CONTATO

Rua Paralela a BR 282 KM 465
Bairro Baia Alta | Ponte Serrada/SC
49 3435.0656 / 49 3435.1256
castilhoecia@yahoo.com.br
Aonde estamos no Google Maps